Histórias de Sucesso

Conheça a trajetória de instituições de ensino que realizaram sonhos, transformaram oportunidades e obtiveram vitórias. Inspire-se!

Histórias de Sucesso

Conheça as histórias de sucesso que nos inspiram a continuar nosso trabalho.

MAIS UM PROJETO COM A REDE SESI IDEALIZADO PELA BIG BRAIN

MAIS UM PROJETO COM A REDE SESI IDEALIZADO PELA BIG BRAIN

Deixe a revisão
Conheça a história

Se olharmos o mundo ao nosso redor, a nossa forma de trabalhar, interagir e estudar mudou rapidamente. As evoluções tecnológicas que aconteceriam de forma gradativa em até 10 anos, aconteceram em apenas 4 meses. As salas de aulas passaram a ser dentro das casas dos alunos e professores por meio de computadores, tabletes e celulares passaram a dar aulas muito diferente do “normal” que éramos acostumados.  

A rede SESI que já tem como cultura o processo de desenvolvimento de novas metodologias aliadas com a tecnologia, proporciona aos seus alunos um ambiente lúdico e interativo. Em parceria com a Big Brain | Microsoft Partner desde 2018, o SESI vem inovado ainda mais tecnologicamente, por meio da gameficação com o Minecraft, aulas com conceitos de coding e  programação para resolução  de problemas e explorando a criatividade no uso da tecnologia, permitindo que estudantes tenham sua própria voz, desenvolvendo competências e habilidades da Educação 4.0. 

Para essa nova geração, de nativos digitais, é essencial aliarmos os processos pedagógicos com os jogos como forma de desenvolvimento, e a utilização do Minecraft auxilia os professores em vários benefícios, entre dentre eles: 

  • Desenvolve a autonomia 

  • Fortalece a memória 

  • Torna a aprendizagem prazerosa 

  • Aprimora os resultados 

O Minecraft tem 112 milhões de usuários por mês no mundo, a gameficação já era uma tendência e vem crescendo ainda mais, agora que as escolas enfrentam o grande desafio de estimular os estudantes no ensino à distância. Veja mais sobre esse jogo e como a rede SESI, junto com a Big Brain | Microsoft Partner vem usando a gameficação para estimular e engajar o ensino à distância.   

 

Bom Dia Brasil | Rede Globo

Conhecer história
Prefeitura de Curitibanos Impulsiona o ensino com Tecnologia Microsoft Através do Ambiente Digital de Aprendizagem

Prefeitura de Curitibanos Impulsiona o ensino com Tecnologia Microsoft Através do Ambiente Digital de Aprendizagem

Deixe a revisão
Prefeitura de Curitibanos Impulsiona o ensino com Tecnologia Microsoft Através do Ambiente Digital de Aprendizagem
Conheça a história

A prefeitura de Curitibanos está utilizando as ferramentas Microsoft para realização das atividades remotas durante o período de distanciamento social. Fruto da parceria com a Big Brian e Microsoft responsável pelo Ambiente Digital de Aprendizagem, um ecossistema de gestão escolar Microsoft. 

Essa é mais uma forma de incentivar a utilização de ferramentas para aulas remotas e assim ampliar ainda mais o uso dessas tecnologias. Por meio do ADA foram criados acesso Microsoft para todos os alunos e professores e com o Teams é possível utilizar o caderno digital, transmissão de aulas para até 10 mil alunos, gravação de vídeo aulas pelo Microsoft Stream, envio de documentos e atividades de forma segura por nuvem. 

A Prefeitura já utilizava esses recursos antes do Covid-19 por isso, saiu a frente. O sucesso do projeto vem se dando devido às capacitações realizadas para a rede, desenvolvendo o conhecimento das ferramentas, auxiliando no desenvolvimento das habilidades tecnológicas sob viés pedagógico. 

A prefeitura de Curitibanos, nos deu seu depoimento sobre esse momento de isolamento social x Teceducação: 

DEPOIMENTO PERÍODO DE ISOLAMENTO SOCIAL X TECEDUCAÇÃO

O uso das tecnologias bem como as ferramentas tem sido fundamental no dia a dia de alunos, professores, orientadores, gestores… Enfim, toda comunidade escolar. 

A Rede Municipal de Ensino de Curitibanos implantou em todas as Escolas ferramentas tecnológicas (lousas digitais, internet com maior velocidade, Wifi, plataformas educacionais, mesas digitais), e através do projeto TecEducação vem desenvolvendo uma cultura digital com toda demanda da Rede.  

Iniciamos com formação presencial continuada desde 2019 e hoje período de isolamento social em virtude do COVID 19, permanecemos com formações através de live, webinar e agendamento de horários com Equipe de TI da Secretaria de Educação para Equipe de Ensino, diretores, orientadores, professores e pais que necessitarem. Durante o período de isolamento social, comunicados e recados estão sendo enviados pela Agenda Digital, as atividades para os alunos do Fundamental, Anos Iniciais e Finais, estão sendo enviadas através do aplicativo Teams da plataforma Microsoft 365. Os professores estão enviando atividades seguindo a Proposta Curricular de Santa Catarina. As aulas estão sendo agendadas antecipadamente com horários, porém ainda estamos nos esforçando para obter maior participação. Através da devolutiva das atividades e participação das aulas online acompanhamos a presença dos alunos.  

Importante informar que estão sendo utilizadas outras ferramentas da Microsoft para desenvolvimento diário dos trabalhos. Sway, Forms, OneNote para planejamentos onde ficará registrado para posteriormente fazermos convalidação de horas deste período.  

Percebemos que estarmos no processo do Projeto TecEducação, foi muito válido para este momento pois, já tínhamos uma caminhada frente as novas tecnologias, mesmo sabendo que não atingimos 100 % dos alunos, o que foge do nosso alcance muitas vezes por motivos diversos. O que ficou muito claro para nós é que as aulas presenciais são insubstituíveis. 

A Big Brain vem dando todo suporte necessário, esclarecendo rapidamente dúvidas ou auxiliando prontamente em qualquer problema que surge. 

Conhecer história
Estácio está levando aulas online para 300 mil alunos

Estácio está levando aulas online para 300 mil alunos

Deixe a revisão
Por conta do cenário atual, a instituição espera apresentar cerca de 15 mil aulas por semana; o atual modelo já registra 80% de aprovação pelos alunos
Estácio está levando aulas online para 300 mil alunos
Conheça a história

Mais de 300 mil estudantes da Estácio em todo o país estão utilizando o Ambiente Digital de Aprendizagem Microsoft, plataforma de colaboração, para dar continuidade às suas aulas. A decisão de migrar para o ensino remoto foi feita com o objetivo de minimizar os impactos por conta do cenário do COVID-19 e a estimativa é de que 15 mil aulas sejam ministradas semanalmente.

De acordo com a Estácio, 80% dos alunos avaliaram as aulas online como ótimas ou boas e o modelo está registrando índices altos de presença, por vezes até maior que os identificados presencialmente. No curso de medicina, por exemplo, as 130 aulas programadas tiveram 99% de presença. Além disso, a direção identificou que a adesão a simulados teve recorde de participação, atingindo 68%, em comparação com 50% quando o modelo era realizado presencialmente.

“Mesmo no cenário da crise, o número de acesso a essa atividade aumentou. Isso é uma evidência de que os alunos estão realmente estudando de casa e incorporaram as aulas remotas como parte de seu cotidiano. A vida acadêmica deles está fluindo, sem prejuízos”, comemora Juliana Matos, diretora de Ensino.

Agora, os alunos continuam organizados de acordo com seus cursos e turmas e têm, online, as mesmas aulas que teriam presencialmente, com seus respectivos professores e de acordo com os horários pré-estabelecidos no calendário acadêmico. As programações são transmitidas ao vivo por meio do Microsoft Teams, com interações de dúvidas e discussões via chat, e ficam gravadas na plataforma para o acesso posterior.

“Percebo que muitos alunos que são mais envergonhados de participar das aulas em sala se sentem mais à vontade para perguntar via web. O número de perguntas está maior e os alunos lidam com muita facilidade com a plataforma. É uma geração que gosta do ambiente virtual e está se virando muito bem com o novo formato de aulas”, explica a Profa. Dra. Tâmara Lis, dos cursos de Jornalismo, Publicidade e Design Gráfico da unidade da Estácio em Juiz de Fora (MG).

Além dos alunos, a mudança impactou o corpo docente e também o setor administrativo, que continua com a rotina de atendimento aos alunos via Microsoft Teams. Ainda, a Estácio está realizando o seu primeiro vestibular online para os cursos que terão início no segundo semestre.

“Nosso foco é garantir a continuidade acadêmica, facilitando a vida do aluno presencial na adaptação para o novo modelo, e também a saúde e o bem-estar dos alunos, professores e colaboradores. Essa é uma situação excepcional e de transição até que tenhamos retorno das aulas presenciais. Não é a oferta dos cursos do nosso portfólio EaD, é uma solução diferente, em que o professor está igualmente escalado para a aula, no mesmo horário, com o mesmo conteúdo. Só a sala de aula é diferente”, finaliza o vice-presidente de Operações Presenciais da Estácio, Adriano Pistore.

 

 

 

Fonte: Microsoft

Conhecer história
Como o Colégio Educandário está inovando as suas aulas

Como o Colégio Educandário está inovando as suas aulas

Deixe a revisão
Colégio Educandário tem inovado na educação de seus alunos, utilizando a tecnologia educacional para enfrentar a crise vivenciada devido a pandemia do Covid 19.
Como o Colégio Educandário está inovando as suas aulas
Conheça a história

O Colégio Educandário, de Santo André (SP), vem inovando na educação de seus alunos, buscando cuidar da saúde corporal e emocional para enfrentar a crise vivenciada devido à pandemia do COVID-19 (Coronavírus). 

Por meio da Microsoft Future School, um ecossistema Microsoft com inteligência Big Brain, desenvolvido para a ensinar a educação tecnológica em um ambiente lúdico e inovador, firmamos uma parceria em setembro/2019, pois juntos acreditamos que a tecnologia vem para transformar o ensino em algo mais simples e eficaz no dia a dia do aluno. 

A fim de evitar aglomerações, em virtude da emergência sanitária vivida pelo Brasil desde março/2020, o Colégio Educandário passou a utilizar ainda mais a plataforma de colaboração Microsoft Teams para dar continuidade às aulas. A necessidade de adaptação, que antes eram realizadas de forma dividida entre presencial e online, precisou ser acelerada e o colégio passou a realizar aulas de forma remota. 

O diretor Alessandro nos conta como se sentiram mais preparados com as tecnologias Microsoft e que tomaram a melhor decisão em ser uma Microsoft School. 

COLÉGIO SEGURO E USO PEDAGÓGICO DA TECNOLOGIA 

Com a utilização de ferramentas como o Microsoft Teams, a escola se sente mais segura ao disponibilizar suas aulas e trazer professores e alunos para dentro da Escola Digital. A Big Brain e a Microsoft tem o compromisso de manter os dados seguros em suas plataformas, construindo uma escola digital eficiente, possibilitando que alunos, docentes e pais estejam integrados, mesmo à distância. 

Além disso, os professores realizam formações para o desenvolvimento de habilidades tecnológicas que estimulam aulas mais criativas e engajadas, compreendendo a importância de utilizar recursos, através de metodologias ativas.

Conhecer história
Centro universitário do Maranhão (CEUMA), garante aulas com qualidade para mais de 32 mil alunos durante a pandemia covid-19

Centro universitário do Maranhão (CEUMA), garante aulas com qualidade para mais de 32 mil alunos durante a pandemia covid-19

Deixe a revisão
CEUMA tem utilizado Ambiente Digital de Aprendizagem Microsoft como forma de continuar o caminho para a tão sonhada graduação
Centro universitário do Maranhão (CEUMA), garante aulas com qualidade para mais de 32 mil alunos durante a pandemia covid-19
Conheça a história

Considerando a declaração de emergência em saúde pública pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e o aumento de casos positivos pelo COVID-19 no Brasil. O Centro Universitário do Maranhão (CEUMA) suspendeu as aulas presenciais em todas as suas unidades com o objetivo de garantir a segurança da comunidade acadêmica por meio do isolamento social. 

Em março, o MEC publicou a Portaria nº 343, autorizando o uso da modalidade à distância por um mês em todos os cursos presenciais do ensino superior do Brasil, podendo esse prazo ser ampliado devido ao período de pandemia. 

Para diminuir os efeitos decorrentes dessa situação em que todas as instituições de ensino foram submetidas, a universidade CEUMA procurou a Big Brain, que implantou usando sua tecnologia  e recursos da  Microsoft, o Ambiente Digital de Aprendizagem,  assim conseguiu  manter o funcionamento dos setores vitais durante a suspensão das aulas presenciais. 

Com interação real e qualidade na sala de aula, mais de 32 mil estudantes, estão utilizando o Ambiente Digital de Aprendizagem Microsoft, continuando o caminho para conquistar a tão sonhada graduação. São muitos alunos conectados e os professores mantendo a sua rotina de ensino. 

Professores capacitados e alunos mais interessados 

Para que o sucesso do projeto acontecesse de forma completa, os professores receberam formações com o objetivo de desenvolver as habilidades tecnológicas como: criar e ingressar alunos nas salas de aula, preparar e disponibilizar aos alunos conteúdos relevantes para aulas mais estimulantes, compartilhar e editar documentos, como atribuir tarefas e datas de entregas, entre outros, enriquecendo a experiência de ensino.  

Há também um serviço de suporte, caso o professor tenha dúvidas e queira alinhar o conteúdo de sala de aula com a tecnologia, como também suporte para manter o bom funcionando das ferramentas.  Com a capacitação e o suporte, os professores se sentem mais seguros para utilizar o Office 365.

Conhecer história
Uniasselvi adapta modelo acadêmico durante o enfrentamento ao Coronavírus com tecnologia Big Brain e Microsoft.

Uniasselvi adapta modelo acadêmico durante o enfrentamento ao Coronavírus com tecnologia Big Brain e Microsoft.

Deixe a revisão
Como forma de diminuir os efeitos da pandemia de Covid-19, uniasselvi eleva o ensino através de tecnologia Microsoft e inteligência Big Brain.
Uniasselvi adapta modelo acadêmico durante o enfrentamento ao Coronavírus com tecnologia Big Brain e Microsoft.
Conheça a história

Durante o período de isolamento social, a Uniasselvi referência no Brasil na oferta de cursos de graduação e pós semipresencial, adaptou todos os alunos para o modelo à distância, realizando encontros 100% online através do Ambiente Digital de Aprendizagem Microsoft. 

Para diminuir os efeitos decorrentes da pandemia do Covid 19, Uniasselvi utiliza inteligência Big Brain e tecnologia Microsoft; desde 1º de abril e já são mais de 300.000 alunos da instituição que tiveram os encontros virtuais, que anteriormente eram realizados em seus mais de 650 polos e unidades, e as avaliações também, passaram a ser realizadas de forma digital.

Impacto no Ensino 

Tal mudança só foi possível após a implementação de um modelo acadêmico inovador, que utiliza o formato mais próximo de ensino à distância disponível no mercado. O Ambiente Digital de Aprendizagem Microsoft é de fácil usabilidade, realizando aulas ao vivo, tira-dúvidas via chat, correções online, avaliações e muito mais. 

Tudo isso em prol de manter esses alunos conectados, para que possam continuar com a grade de estudos em dia e chegar ao fim da tão sonhada graduação. A Uniasselvi já formou mais de 200 mil alunos, que ingressam no mercado de trabalho mais preparados e contribuindo para o desenvolvimento econômico do país. 

Com todo esse projeto, os professores estão muito mais conectados aos seus alunos, após receberem a formação tecnológica para desempenharem seu tão importante papel.

Com o desenvolvimento do projeto proposto pela Big Brain | Microsoft Partner, o grupo garantiu o acesso de todos os alunos à plataforma, bem como todo o suporte técnico para manter o bom funcionamento das atividades online.

Conhecer história
Escola Casa de Brinquedos promove “Projeto Minecraft” com alunos para estimular colaboração e trabalho em equipe

Escola Casa de Brinquedos promove “Projeto Minecraft” com alunos para estimular colaboração e trabalho em equipe

Deixe a revisão
Alunos da Escola Parceira da Big Brain, a Casa de Brinquedos, de Taguatinga, no Distrito Federal, participaram de atividades muito estimulantes:
Alunos da Escola Parceira da Big Brain, a Casa de Brinquedos, de Taguatinga, no Distrito Federal, participaram de atividades muito estimulantes:
Conheça a história

Alunos da Escola Parceira da Big Brain, a Casa de Brinquedos, de Taguatinga, no Distrito Federal, participaram de atividades muito estimulantes: Construir os principais monumentos de Brasília e também da Roma antiga no Minecraft: Education Edition. Glauber Becker, professor responsável pela atividade explica a importância do game para o desenvolvimento de habilidades como colaboração, comunicação e pensamento crítico. “o ambiente de aprendizagem oferece aos alunos liberdade para experimentar, criar, errar, tentar novamente, consertar, expressar e resolver problemas e forma compartilhada.”

 

Para saber mais sobre o que é possível fazer com o Minecraft na sala de aula, clique aqui.

 

O Projeto Minecraft

 

Ao longo do ano, foram abordados dois temas de trabalho com os alunos: a Roma Antiga e Aniversário de Brasília.

Brasília: O aniversário de brasília é celebrado no dia 21 de abril, e como a Casa de Brinquedos faz todo ano, realiza um trabalho para incentivar o respeito a capital federal e a sua história. Neste ano, foi um pouco diferente, cada turma deveria recriar a cidade com seus monumentos, em grupos. “A gamificação tem promovido em nossas aulas o debate dos alunos ao criar suas propostas; a saberem ouvir o desejo e as ideias dos outros participantes do grupo e chegarem em um consenso”, explica o professor.

Confira o vídeo dos monumentos de Brasília:

 

Roma antiga: A instrução dada para turma foi de que os alunos deveriam recriar os grandes monumentos de Roma, para criar um mundo do Minecraft ambientado na Roma antiga. “Cada grupo passou a trabalhar em um monumento, o que não impediu que entre os grupos fossem dadas ideias e sugestões.” As aulas durante essa atividade trouxeram aos alunos o funcionamento das cidades, os costumes, os aprendizados deixados pelos Romanos ao se andar pela construção do mundo Romano que os alunos fizeram.

 

Confira o relato do trabalho realizado pelo professor Glauber.

Trabalho em equipe

 

Desde o começo, um dos grandes objetivos da aula de Minecraft era o trabalho em equipe. Diante disso, todo o trabalho foi feito em grupos. Como existia uma grande variedade no conhecimento prévio do jogo, alguns alunos sendo antigos jogadores e outros nunca tendo jogado, os grupos foram formados buscando mesclar os alunos de acordo com o conhecimento que tinham. Por causa desta maneira de divisão dos grupos, cada um foi incentivado a buscar tirar uma dúvida entre seus pares antes mesmo de buscar o professor.

Antes de iniciar o trabalho com a turma, deixamos claro que não era uma competição e sim a construção em conjunto daquele grupo. Explicamos que era primordial o respeito pelo trabalho que cada um desenvolvia e que não tinham o direito de destruir ou estragar o trabalho do colega.

O interessante e o que ficou nítido foi que nas classes em que o projeto foi mais bem-sucedido, em pouco tempo não buscavam ajuda apenas no grupo, mas procuravam boas ideias em toda a turma, gerando um ambiente de aprendizagem por cooperação.

 

Mãos à obra

 

Com algumas aulas de planejamento, cada grupo decidiu construir o seu monumento. Nem todos os monumentos eram bem conhecidos, principalmente em seu interior, então muita pesquisa foi necessária. E como isso despertou a curiosidade dos alunos para pesquisar também a função destes prédios! Tanto com relação a Roma, como em relação a Brasília. Por conta do formato triangular ou circular nessas obras não existir em blocos no Minecraft, precisaram aprender a adaptar e planejar ainda mais. Logo perceberam que só seria possível concluir tamanho desafio, caso trabalhassem em equipe. Dividiram tarefas, foram se ajudando, e finalmente tinham terminado grandes monumentos. Ainda precisaram se unir mais, pois faltavam ruas e embelezamento das cidades, função essa de toda a turma e não apenas de um grupo.

 

Cooperação com Língua Inglesa

 

O fato de o jogo estar todo em inglês não incomoda os nossos alunos. Por causa da língua usada no aplicativo, todos são estimulados a utilizar desta língua durante a aula. Apesar de ainda buscarem a língua mãe em muitos casos e de muitos conhecerem o jogo em português, usando então os termos do jogo nesta língua, com o apoio dos pais, que muitos trocaram a linguagem do jogo em casa, cada vez mais se utilizam dos termos em inglês durante as aulas.

É impressionante a facilidade que as crianças têm de absorver conteúdo de língua inglesa enquanto estão jogando. Mesmo sem perceber, vão adquirindo vocabulário durante o tempo de jogo, e o trabalho do professor é apenas garantir que percebam o seu aprendizado.

Um ótimo exemplo é no caso da palavra “escada”. Em língua portuguesa, apenas uma palavra é usada para descrever tanto a escada de mão, que se sobe apoiando em mãos e pés, normalmente móvel, como a escada geralmente usada em prédios e casas, que se sobe sem as mãos, que é fixa. Em inglês, usa-se as palavras “ladder” para a escada de mão e “stairs” para a escada fixa. Algo complicado para falantes de português, é amplamente conhecido pelos alunos que jogam Minecraft pela presença das duas no jogo.

Conhecer história

O que os nossos clientes dizem sobre as soluções oferecidas pela Big Brain.

  • "Considero que a tecnologia na educação é uma ferramenta que engaja os professores a aplicar seus conhecimentos em sala de aula de uma forma mais prazerosa ao aluno, porque hoje em dia se a escola não transformar a forma de aprendizagem, ela acaba competindo com qualquer outra mídia. Antigamente, o conhecimento vinha basicamente da escola regular, apenas.Hoje não! A gente consegue obter conhecimento em qualquer lugar. As ferramentas estão aí para auxiliar; fazer com que a escola se torne, novamente, um lugar prazeroso para o aluno.
    Alessandro Bernando
    Diretor da Escola Educandário Santo Antônio de Santo André/SP
  • Estávamos em busca da transformação digital e na época encontramos a Big Brain, que nos ajudou muito nessa transição e nos fez chegar aonde estamos hoje; mostrou que por meio das soluções oferecidas pela Microsoft, teríamos uma gama de ferramentas que nos ajudaria bastante no processo de ensino-aprendizagem. É um processo que cada vez tem coisas novas e diferentes, mas é extremamente gratificante.
    Silvia Scuracchio
    DIRETORA DA ESCOLA BOSQUE (SHOWCASE MICROSOFT) - SÃO PAULO/SP
  • A Big Brain tem contribuído muito, e tem sido imprescindível com treinamentos para uso pleno da plataforma como meio de integração entre aluno-professor. Esses treinamentos estão sendo cruciais para o desempenho das aulas on-line. Toda a comunicação é feita pelo Office 365, transformando em um espaço de participação e colaboração do grupo, e ainda me possibilita o planejamento das aulas e integrar outros aplicativos. Graças à parceria com a Big Brain e a Microsoft, a nossa escola se adaptou muito rapidamente e está hoje posso dizer que preparada. Agradecemos à Big Brain e a Microsoft pela parceria.
    Mirian Resende
    COORDENADORA DA ESCOLA INTER AMERICANO - CURITIBA/PR
  • As tecnologias se tornaram extremamente importantes no contexto educacional, ao suspender as aulas presenciais e entrar com aulas remotas. A Big Brain tem sido fundamental principalmente, nas formações e orientações para a equipe técnica e multiplicadores dentro da rede. O suporte da Big Brain neste momento está sendo essencial, essa é uma das parcerias que nos traz segurança nesse período.
    Paulo Cézar Rodrigues dos Santos
    SUPERINTENDENTE DE INFORMAÇÃO E TECNOLOGIA – GOVERNO MATO GROSSO DO SUL

Gostou? Clique no botão abaixo e fale com um de nossos Especialistas em Tecnologia Educacional.